Compartilhe com seu segurado | 10 de outubro de 2022 | Fonte: CQCS l Ítalo Menezes

Suspeitas de assassinato por dinheiro de Seguro de Vida são libertadas da prisão

Na última semana, o Tribunal de Justiça de Goiás concedeu habeas corpus para as irmãs Alyssa Martins de Carvalho Chaves e Aleyna Martins de Carvalho. Ambas estavam presas por suspeita de participação no assassinato do dono de cartório, Luiz Fernando Alves Chaves, na cidade de Rubiataba (GO), em Dezembro de 2021. As suspeitas teriam cometido o crime para que Alyssa, esposa do empresário, ficasse com o dinheiro do Seguro de Vida. As informações são do site Metrópoles.

Segundo as investigações, Alyssa assumiu ter encomendado o homicídio por R$ 100 mil. Outras seis pessoas foram responsabilizadas por suspeita de envolvimento no assassinato, entre elas Aleyna e uma amante de Alyssa. Os dois habeas corpus foram concedidos após a defesa alegar que o sistema não pode manter uma pessoa em prisão preventiva por tanto tempo sem que haja uma previsão para o encerramento do processo. O pedido foi acatado pelo juiz substituto, que determinou o comparecimento quinzenal em juízo, a proibição de sair de Goiânia por mais de 15 dias sem justificativa, recolhimento domiciliar às 22 horas e uso de tornozeleira eletrônica

Na época do crime, Luiz Fernando tinha 40 anos e foi sequestrado quando estava em sua própria casa. A esposa alegou que não estava presente no momento, mas a versão foi contestada pelos familiares da vítima. Alyssa assumiu ser a mandante do crime porque queria ficar com os bens do casal e o valor de um Seguro de Vida feito pelo marido.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Esta é uma área exclusiva para membros da comunidade

Faça login para interagir ou crie agora sua conta e faça parte.

FAÇA PARTE AGORA FAZER LOGIN